22 de fevereiro de 2015


Amar implica em qualquer coisa solta
que se prenda em teias ou em cabelos.
Se engana, no entanto, quem jura ser o amar
um sinônimo de poesia.
Cá estou, em não-amor, imóvel
como uma teia presa no coqueiro
- e de cabelos curtos...
Cá estou, aguardando que qualquer coisa solta
se prenda em mim.

Poesia é, pois, sinônimo de desamor.
Todo verso verte dor em qualquer que seja o tom,
que pode ser de saudosismo ou de visceração;
mas de felicidade não.

Quem ama não tem tempo pra fazer poesia.
.

2 bedelhos:

Anônimo disse...

O.o <3

..também ando feito móbile no furacão, de cabelos curtos, esperando prender um amor entre os cabelos, os dedos...

Rita Loureiro Graça disse...

Cacete, mulher! ó mulher

 

Copyright 2010 Verbo Intransigente.

Theme by WordpressCenter.com.
Blogger Template by Beta Templates.