7 de março de 2012


E ri ao me flagrar numa estranha satisfação
pela minha própria falha...
Há algo de patologicamente melancólico em mim
que se apraz com cada derrota que conquisto.
Sou isto: a busca pela eterna inspiração;
mas que tempo terei eu de tecer versos
se minhas mãos estiverem ocupadas
por pares perfeitos de seios?
Anseio pela felicidade que anseio não ter.
Sou poeta frustrada por profissão:
crio a melhor ilusão
pra periodicamente perder a razão
e me suicidar com a caneta.
.

4 bedelhos:

Iana Carolina disse...

Lindo!

bruniuhhh disse...

é sempre difícil comentar poetizações, versos.
fico na basicidade, porque é realmente lindo...

teo almeida disse...

tenho sentimentos que só a poesia é capaz de me entender. a quase patológica melancólia que não nos desgosta, mas nos apraz; a inspiração, que caminha ao lado de nossas essências trôpegas de artistas. e o assassínio do ego, o degustar da pura experiência criativa.

Pritziie disse...

Me sinto mergulhando intensamente em suas palavras, como alguém que acaba de achar o que tanto procurava.
Não é possível verbalizar
tudo o que sinto quando leio essas gotas de você,
é simplesmente inefável.
Incrível, amável
e sensível.
E eu sou tua fã.

 

Copyright 2010 Verbo Intransigente.

Theme by WordpressCenter.com.
Blogger Template by Beta Templates.